Kolyan Idirovich, burgomestre de vila de Baróvia, marcou a vida de cada um de vocês. Como entusiasta do esclarecimento, como homem que sempre lutou contra a treva perpétua na mente e nos corações dos que vivem no vale maldito das brumas eternas, foi este homem sábio que lhes deu a oportunidade de um caminho diferente. Vocês estudaram, treinaram, fizeram um nome, a vida é boa e próspera, até mesmo a ideia de firmar laços em terras brandas, formar uma família, parece extremamente reconfortante.

Talvez não passe da calmaria que precede a tempestade, já que cada um de vocês recebe uma carta, contendo a caligrafia de seu antigo tutor. As palavras são basicamente as mesmas para todos e são diretas:

"Possam estas palavras encontrá-lo em boa saúde, meu caro.

Faz tempo que não nos falamos, mas é compreensível. De todas as cartas que mando deste buraco profano, sei que menos da metade atravessa os portões leste. Ainda assim, preciso tentar. Lembra-se de Ismark? Deve estar tão grande quanto você agora e manda lembranças. Preciso de você aqui, comigo. A sombra do conde demônio voltou a pairar sobre a vila e eu temo por Ireena, você certamente se lembra dela, a órfã que adotei. Sei que o que peço é grande, mas venha, encontre-se com os outros e venha.

Preciso de vocês aqui.

Kolyan Idirovich"

*

E é assim que iniciamos. Os personagens aqui não são guerreiros, magos, clérigos ou ladrões, mas estudiosos, peritos em um ofício, pessoas comuns, mas dedicadas. Nativas ou não da Baróvia, viajaram quando jovens para estudar em universidades ou com tutores, tornando-se médicos, eruditos, até mesmo padres ou quiçá investigadores de alguma milícia. Gente simples enfrentando os horrores das brumas.

Como personagens, nós temos:

Aghamemnon Vasulish, um homem de bom coração, carpinteiro que foi envolvido com a construção de igrejas, mas acabou enxergando a corrupção mesmo neste nobre trabalho. Afastou-se de tudo para viver de forma simples, apesar de ainda possuir uma sombra no coração, por um crime passado. 

Gawain Blaze, tratando do seu problema de cleptomania como algo positivo, tornou-se investigador. Acredita ser realmente uma pessoa destinada a grandeza, mas tenta ignorar os sonhos proféticos que volta e meia surgem em sua mente confusa. Gawain não é uma boa pessoa.

Trudvang Satrakyan é mensageiro de quem paga bem. Mas não um simples entregador de bilhetes ou recados. Trudvang fez seu nome no submundo, entregando mensagens em nome de credores da pior espécie. Seu único parceiro no serviço é "mancha-pulmão", um porrete.

Estamos utilizando o sistema <u>Crônicas RPG</u> e, como forma de mostrar esse passado dos personagens em convívio, durante a infância e início da adolescencia, utilizamos as regras de <u>impressões</u>, que funcionou muito bem.  Além disso, para passar um pouco mais da verossimilhança, a carga aventuresca da campanha tem sido retirada. Os combates não são constantes, ficando apenas os realmente relevantes para a trama. Os encontros aleatórios ainda ocorrem, claro, já que a Baróvia é um lugar perigoso por si só. O desafio aqui, para o narrador, é manter a justifica convincente para que o grupo se envolva nos perigos apresentados. E fica a questão final: Como confrontarão Strahd cara a cara? Eles precisam? Possivelmente ficarão presos por estarem atrapalhando o conde, mas pode haver algum outro jeito. 

 

Curse of Strahd [Nativos]

jnsbmm Untitled 1 DCPChamber carlosgautama01 HarijanD